25/07/2016 - Produtores Rurais assistidos pela Emater e o desenvolvimento sustentável no Pará

Mais de 100 mil  pequenos produtores rurais assistidos pela Emater contribuem para o desenvolvimento sustentável no Pará

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), órgão oficial de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), realizou através de um conjunto de atividades, assistência técnica para cerca de 130 mil de agricultores familiares no estado. Essa condição permitiu a efetiva contribuição para o desenvolvimento sustentável integrado no Pará, por via de execução de diversos Programas e Projetos sociais voltados para a Agricultura Familiar.

Segundo o Núcleo de Estudos e Avaliações da Coordenadoria de Planejamento da Emater, a estimativa da produção de agricultores familiares assistidos pela Emater no ano passado, por exemplo, destacou a produção de algumas culturas; como a cultura do abacaxi que produziu 20.060 mil frutos; a do açaí que produziu 99.662 toneladas; do arroz com 3.754 toneladas; a banana com 8.995 toneladas; o cacau com 6.229 toneladas; a castanha de caju com 101 toneladas; o dendê com 434 toneladas; o feijão caupi com 490 toneladas; a goiaba com 2.600 toneladas; a mandioca com 18.845 toneladas; o milho com 26.122 toneladas, e a pimenta-do-reino com 6.543 toneladas. Além desses, merece também destaque a produção de mel de abelha com 283 toneladas.

Esses dados demonstram o crescimento da competitividade da base produtiva da agricultura familiar estadual, consolidando os sistemas familiares de produção por meio de tecnologias, conhecimentos e diversificação produtiva aplicadas pelos técnicos da Emater, que levam em conta as potencialidades regionais, e visam a dinamização econômica e social sustentadas em bases agroecológicas que promovam a redução dos impactos ambientais.

O crescimento também se dá pelo maior acesso às políticas públicas e linhas de créditos rurais que a Emater intermedeia por atividades que promovem o aumento e a diversificação das produções locais, e o consequente crescimento de emprego e renda no meio rural.


Além do trabalho de Ater, outro foco das ações é voltado para questões de organização social dos trabalhadores rurais que contribuem para a formação de associações de trabalhadores do campo e também para a criação dos Conselhos Desenvolvimento Sustentável nos Municípios, refletindo na melhoria de qualidade de vida e aumento de bem-estar social para o pequeno produtor rural.

Texto: Edna Moura