06/02/2012 - Regional Marajó

Emater fomenta política de pesca e aquicultura no Marajó

 

Em Bagre: lideranças locais, colônia de pescadores, sindicatos e equipe da Emater

 

Está previsto para 25 de fevereiro o término das reuniões entre o escritório regional do Marajó da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), os seus respectivos escritórios locais e o poder público local. O último município a ser visitado será Afuá. O objetivo principal está na implantação do Programa de Apoio e Incentivo a Pesca e Aqüicultura para a região, que visa fomentar a produção de 200 mil toneladas de tambaqui, em um ano, para geração de um mercado pesqueiro.

 

A proposta do Programa de Apoio e Incentivo a Pesca e Aqüicultura para a região, inicialmente beneficiando 100 agricultores familiares, está em potencializar essas atividades, em parcerias com as colônias de pescadores, Secretarias Municipais de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca, associações afins, além dos agentes financeiros. “Não estamos inventando nada, estamos apenas organizando, potencializando e consolidando o que temos”, revelou o supervisor regional Marinaldo Gemaque que destacou, “ainda colhemos muitas idéias, como por exemplo, em Gurupá, que a partir dessa visita iremos revitalizar a cultura do cacau como mais uma fonte de renda ao produtor, haja vista, que o município tem muito dessa cultura”, adiantou.

 

Dentro das atividades de pesca e aquicultura promovidas pela Emater ainda serão oferecidas capacitações, comercialização, diretrizes, além de credito – já na segunda fase do projeto -, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na linha AF. “Nesta primeira fase de criação de mercado, a ideia é que cada município tenhas pelo menos dois tanques escavados, sendo com 10 mil alevinos doados cada. No programa, com 100 agricultores beneficiados, em um ano 200 mil toneladas de pescado ficariam garantidas para o abastecimento interno”, afirmou o supervisor.

 

Ainda segundo Marinaldo Gemaque foram visitados os municípios de Anajás, Bagre, Breves, Curralinho, Gurupá, Oeiras do Pará, São Sebastião de Boa Vista, Melgaço e Portel, faltando apenas Afuá. “Nas visitas estamos focando, além da aproximação entre a Emater e instituições municipais, tanto do poder público como da sociedade civil, para colocar a empresa dentro do contexto produtivo econômico e social de cada município”, disse Gemaque que complementou, “mas estamos também para provocar uma reação nas cadeias produtivas como a do açaí e da pesca e aquicultura para que cada município aproveite o seu potencial dentro das devidas relevâncias”, ressaltou  o supervisor do Marajó.

 

Texto: Kenny Teixeira

Foto: Regional Marajó