13/02/2012 - Regional Capanema

Emater expõe tecnologias para cultivo de essência florestal

Com o objetivo de diversificar, verticalizar e fomentar a produção de essências florestais e o cultivo do pirarucu em cativeiro, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) promoveu nesta sexta-feira (10) um Dia de Campo na fazenda Neem, no município de São João de Pirabas, nordeste do Estado.

A propriedade pertence ao empresário Sérgio Lidemamm e funciona hoje, em parceria com a Emater, como um centro difusor de tecnologias inerentes ao trabalho desenvolvido especialmente com o Nim (planta de origem asiática) e produção, cria e engorda do pirarucu.

Durante a visita técnica os participantes puderam conhecer as tecnologias usadas para a criação do pirarucu em cativeiro e entender a importância correta do manejo que garante um aproveitamento maior dos alevinos, diminuindo o índice de mortalidade.

As informações tiraram as dúvidas da produtora Deuzilene Batista, que tem uma propriedade no município de Bonito. Por falta de conhecimento técnico, ela acabou perdendo grande parte da produção. “Essas informações vão me auxiliar na criação do peixe, que já comercializamos em nossa propriedade”, informou.

A criação do pirarucu é uma alternativa de geração de emprego e renda especialmente para as famílias de agricultores da região, que têm sua realidade baseada na pesca artesanal e predatória de pescado. O pirarucu, cuja carne é muito apreciada, pode ser aproveitado em sua totalidade. Subprodutos como escamas e pele são matéria-prima com grande valor no mercado internacional, usados na fabricação de bolsas, acessórios e calçados.

Plantio – Outra forma de geração de renda apresentada aos participantes é o cultivo de essências florestais como o Nim. Pesquisa recente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) detectou que o extrato da planta combate cerca de 400 espécies de fusariose, praga que causa grande perda na produção.

No que diz respeito à pecuária, o Nim também se apresenta com uma alternativa para o combate de vermes e carrapatos. “A mistura do pó da planta ao sal mineral na ração animal ainda elimina a ‘Mosca dos chifres’, prejudicial à bovinocultura”, informou Jairo Eiras, engenheiro agrônomo da Emater.

A proposta da Emater é acompanhar e apoiar o trabalho da fazenda Neem e formar uma cooperativa de piscicultores, que estimule o criatório do pirarucu e desenvolva a produção agrícola. “Não existe melhor forma de desenvolvimento do que o associativismo. Juntos diminuímos os custos, aumentamos a produtividade e o poder de mercado”, disse a presidente da Emater, Cleide Amorim.

Texto: Iolanda Lopes