24/02/2012 - Chamada Pública SR-27

Emater vence chamada pública do INCRA para Marabá e Itupiranga

 

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) venceu os dois lotes das chamadas públicas SR-27, do Instituto Nacional da Reforma Agrária (Incra), em que concorreu. Desta vez, técnicos da empresa trabalharão com assentados dos municípios de Marabá e Itupiranga, lotes 2 e 4 respectivamente. Além de prestar assistência técnica e extensão rural (Ater) às famílias, a empresa ficará responsável pela elaboração de Planos de Desenvolvimento e de Recuperação de Assentamentos (PDAs e PRAs), nos próximos cinco meses.

Nos cinco lotes propostos nesta chamada pública está previsto o atendimento de cerca de 9 mil famílias agricultoras assentadas. Deste montante, nos lotes 2 e 4, o quantitativo a ser trabalhado pela Emater passa de 3.600 famílias. A escolha da Emater nos dois lotes que concorreu e ganhou se deu pela “experiência, qualificação da equipe e pela proposta técnica apresentada”, conforme foi divulgado no resultado da seleção.

Para o cumprimento das metas previstas em edital, além do corpo técnico efetivo da empresa, foi aberta em dezembro passado, uma captação de currículos visando a contratação de profissionais em diversas áreas. Segundo o diretor técnico da Emater Humberto Reale serão contratados 44 novos técnicos, sendo 17 de nível superior e 27 de nível médio. “Após a notificação dos lotes que vencemos, estaremos organizando o nosso pessoal que irá trabalhar nesta chamada pública para assim chamarmos os selecionados e promover uma capacitação”, disse.

A Emater realizará nos próximos 12 meses atendimento nos assentamentos em Ater, referente a chamada pública 27, no lote 02 que compreende os núcleos operacionais da Vila Brejo do Meio e de Marabá e no lote 04 os núcleos operacionais da Vila Mangueira e Itupiranga. Já para elaboração dos PDAs e PRAs nesses lotes o tempo estimado pelo edital é de cinco meses para o cumprimento da meta. “Teremos muito trabalho pela frente, pois está prevista a elaboração de 34 planos em assentamento no lote 2 e 18 no lote 4”, ressaltou o diretor técnico.

Segundo a engenheira agrônoma Lidiane Silva, da coordenadoria de operações da Emater, os lotes 02 e 04, foram divididos em dois núcleos operacionais para viabilizar o atendimento das famílias assentadas. “O nosso projeto previu que essas duas bases de apoio iriam facilitar a logística de deslocamento e o diálogo entre os técnicos e trabalhadores rurais para um atendimento de qualidade, já que será uma atividade diária”, ressaltou.

Também para o diretor técnico Humeberto Reale o desafio maior está na garantia da qualidade do atendimento. “Nossa preocupação é tamanha que no início de março já deve acontecer uma reunião entre representantes da Emater e do INCRA, em Marabá, para que haja um nivelamento de informações, e assim, realizarmos o melhor trabalho possível”, finalizou.

 

Texto: Kenny Teixeira

Foto: Ilustrativa do Portal do Incra