08/08/2017 - Tomé-Açu

Emater mostra boas práticas visando aumento da produtividade da pimenta em Tomé-Açu

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), juntamente com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-Amazônia Oriental), e diversos parceiros, realizaram nos primeiros dias de agosto (de 01 a 03), o curso de boas práticas visando o aumento da produtividade e a qualidade da pimenta-do-reino, em Tomé-Açu, no nordeste paraense.

O evento contou com várias palestras de técnicos da Emater, e pesquisadores da Embrapa Amazônia Oriental, nas quais foram abordados temas como, a produção de pimenta-do-reino em tutor vivo de gliricídia, produção de mudas, preparo de área, adubação e calagem, pragas e doenças, cultivares de pimenta-do-reino, sistema de irrigação, colheita e beneficiamento.

No terceiro dia foi realizado um dia de campo, em que boas práticas foram demonstradas na propriedade de Michinori Konagano, presidente da Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu (Camta), com uma programação de 7 estações, demonstrativas de tecnologias e com várias discussões sobre a cultura.

Na ocasião 138 participantes (entre produtores, técnicos e estudantes), receberam informações, na qual a estação do plantio da pimenta-do-reino em tutor vivo foi um dos destaques, abordando os principais manejos do plantio da pimenta em tutor vivo de gliricidia, com apresentação dos engenheiros agrônomos da Emater, Ricardo Dohara e Leandro Pinheiro.

“O evento apresentou na prática resultados positivos de experimentos de quatro anos de campo, principalmente do plantio em tutor vivo com gliricídia, que apresenta um custo de produção 30% mais barato em relação ao plantio tradicional em estação”, disse o engenheiro agrônomo e chefe do escritório local, Pedro Corrêa Rodrigues.

Texto: Edna Moura
Fotos: Ricardo Dohara e Pedro Corrêa