23/01/2018 - Pará 2030

 

Emater e Sedeme avaliam metas da agricultura familiar para o Pará 2030

A Diretoria Executiva (Direx) da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) se reuniu, na manhã desta terça-feira (23), no escritório central da Emater, em Marituba, com representantes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) para tratar de ajustes e avaliação das metas de assistência técnica e extensão rural públicas dentro do contexto do Planejamento Estratégico do Estado do Pará - Pará 2030.

Participaram, também, coordenadores e especialistas da Emater nas nove cadeias produtivas que baseiam a prioridade de integração de planejamentos: agricultura familiar, aqüicultura, açaí,  biodiversidade, cacau, floresta plantada, mandioca, palma e pecuária.

Questões como Cadastro Ambiental Rural (CAR), parcerias institucionais e captação de recursos foram debatidas sob a perspectiva de convergência de ações. Uma série de encontros, para detalhamento de cada cadeia produtiva com Sedeme, “pontos focais” na Emater e outros órgãos do setor está programada para o período de 30 de janeiro a 5 de fevereiro.

De acordo com o coordenador técnico da Emater, engenheiro agrônomo Celso Puget, a consideração dos Programas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proateres) municipais, regionais e estadual, pelos quais a Emater mapeia comunidades e elenca as possibilidades de atuação para cada ano: “A referência do Proater deve ser contextualizada nos objetivos do Pará 2030, com a consideração de outros programas multinstitucionais, como o Pará Profissional. O Pará, com a importância no cenário agrícola que tem, faz da  Emater fundamental no processo de avanço de indicadores socieconômicos e desenvolvimento sustentável”, disse.

Texto e fotos: Aline Miranda