13/04/2018 - Regional de Marabá

Emater prevê pelo menos R$ 2 milhões e meio de crédito rural em Marabá em 2018

 

Agricultores de Marabá, no sudeste do estado, devem receber pelo menos R$ 2 milhões e meio de crédito rural este ano para investir em bovinocultura de leite, mandiocultura, fruticultura e criação de galinha caipira, entre outros.

A estimativa é do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que intermedeia a liberação de recursos pelos bancos a partir da elaboração de projetos individuais ou para associações e cooperativas. Até o momento, meio de abril, já foram elaborados 64 projetos de crédito rural no município, que completou 105 anos no último dia 5 e onde a Emater atua fisicamente desde 1972. São mais de mil famílias atendidas por ano.

 

A questão do meio ambiente também é um dos panoramas imediatos em Marabá. Em 2017, por exemplo, a Emater implantou três unidades demonstrativas (uds) de sistemas agroflorestais (safs), que são usadas coletivamente como referenciais de tecnologia para os agricultores interessados.

Outro destaque é uma parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a instalação de unidades multiplicadoras (ums) de projetos de recuperação de áreas degradadas, com fins de produção de alimentos. Um exemplo prático seria o manejo das reservas florestais  associado ao extrativismo de frutas ou de madeira.

“A atuação da Emater em Marabá concilia os desafios do desenvolvimento econômico com o desenvolvimento social e ambiental. O município  Como Emater, somos um município sempre caminhando para uma produção familiar cada vez mais sustentável e duradoura, com garantia de alimentos saudáveis e respeito ao meio ambiente”, diz o chefe do escritório local da Emater em Marabá, o engenheiro florestal Willliam Guimarães.

Texto: Aline Miranda

Fotos: Acervo/Emater