08/05/2012 - Regional do Tapajós

Emater estimula pecuaristas de Castelo dos Sonhos a plantar alimentos

 

Duzentos e cinqüenta pecuaristas de Castelo dos Sonhos, distrito do município de Altamira, no oeste paraense, participaram, em 19 de abril, de um Dia de Campo sobre variedades melhoradas de arroz, mandioca, milho, feijão, sorgo e soja.

 O evento, promovido pelo posto avançado da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), se baseou numa unidade de observação (uo) instalada em novembro passado, na propriedade do produtor Celso Rambo, da Comunidade Cachoeira da Serra.

Ali foram plantados cinco hectares com sementes especiais, resistentes a pragas e doenças, e com produtividade até 40% maior. As primeiras colheitas já estão sendo distribuídas entre os agricultores, para que eles inclusive reproduzam as sementes por conta própria, com o acompanhamento científico da Emater e da Embrapa.

“A proposta da Emater é, por meio de capacitação e transferência de tecnologia, estimular o plantio de alimentos, no sentido de diversificação das atividades e segurança nutricional, já que a tradição rural em Castelo dos Sonhos se restringe muito à pecuária de corte”, resume o chefe do posto avançado da Emater, o técnico agrícola Djaelson Oliveira.

De acordo com Oliveira, a colonização do distrito vem se transformando com velocidade, em termos de imigração, o que repercute diretamente no perfil socioeconômico da agricultura familiar: há muitos investidores de fora, sobretudo do sul do Brasil, comprando parte das propriedades, e áreas que antes permitiam grandes pastos têm se reduzido em caráter drástico.

“Desse modo, o sistema de produção tem que ser remodelado, para garantir a sobrevivência do negócio rural: com a aplicação de tecnologia, conseguimos até triplicar o número de cabeças de gado por hectare, sustentavelmente; além disso, o plantio comercial de arroz e mandioca, por exemplo, permite complemento de renda e aproveitamento eficaz da terra”, diz o extensionista.

Texto: Aline Miranda

Foto: Thiago Leão