11/05/2012 - Regional das Ilhas

Agricultores do Marajó recebem assistência em projeto da Emater

Um grupo de 140 famílias de agricultores de sete municípios ligados ao Conselho de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local (Consad) do Arari, na ilha do Marajó, está sendo incentivado e orientado a desenvolver uma outra modalidade de produção agrícola. Por meio do programa federal Mais Alimentos, que tem base na produção agroecológica, integrada e sustentável, a ação tem o objetivo de melhorar a renda, a alimentação e a nutrição nas comunidades.

 

 

O projeto tem parceria do Ministério do Desenvolvimento Social e é executado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), oferecendo a cada uma das famílias 20 frangas e um frango, além de sementes de hortaliças diversas, de acordo com a realidade local. Na propriedade é construído um galinheiro octagonal (com oito lados), que permite a interação entre frango e horta. As hortas são construídas em canteiros redondos, com sistema de irrigação por gotejamento que oferece água constante sem desperdício e na quantidade ideal.

 

 

O programa trabalha especificamente beneficiários do Bolsa Família, ou similar. Segundo o engenheiro agrônomo da Emater Guilhereme Saldanha, toda a produção tem mercado garantido, pois abastece feiras e supermercados das cidades, além de introduzir nas populações hábitos alimentares diferentes com o consumo de leguminosas, com o diferencial da produção orgânica. “Nosso objetivo é tornar a vida do agricultor melhor e mais saudável”, afirma. O programa, que já está com 80% das ações implantadas, deve estar consolidado na região do Marajó até o início do segundo semestre.

Texto: Iolanda Lopes