19/03/2013 - FAM

 

Artesãos atendidos pela Emater expõem na Feira de Artesanato Mundial

Técnica da Emater Raimunda Botelho, e a artesã Letícia Carvalho organizam a produção no estande

 

Durante a Feira de Artesanato Mundial (FAM), realizada de 16 a 24 de março, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, cerca de 20 artesãos atendidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) estão expondo seus trabalhos, divulgando as atividades e comercializando seus produtos. No estande da Empresa, o visitante pode conferir, por exemplo, a produção dos grupos de mulheres dos municípios de Benevides, Ananindeua, Marituba e Belém, distrito de Mosqueiro.

“Essa é a nossa chance de mostrar o nosso trabalho”, disparou a artesã de Marituba, Lucilia Silva, de 62 anos, atendida há oito anos pela Emater. Foi com o bordado que essa história de amor começou, quando a então dona-de-casa, mãe, avó e bisavó, conheceu o trabalho da Empresa, que iniciava a empreitada junto às mulheres do município, na paróquia do Menino Deus, focando na organização social, na geração de emprego e renda e profissionalização da produção manual.

A artesã ainda disse que tem sido um constante incentivo produzir mais e melhor, pelo apoio que tem recebido. “Temos tido cursos, treinamentos, simulações de comercialização. Sabemos um pouquinho, com mais o que é ofertado pela Emater, estamos nos especializando e agregando valor à nossa produção. Tem meses em que eu consigo tirar 300 reais em venda das minhas camisetas bordadas. Me sinto muito privilegiada”, disse Lucilia Silva.

Para a técnica social da Emater, Raimunda Botelho, que trabalha com as mulheres artesãs de Benevides, essa rede de atividades, a cada ano, tem ganhado mais força. Mais mulheres tem se interessado pela profissionalização dos trabalhos artesanais, visando à geração de renda para as famílias agricultoras. “Incentivamos, também, a diversificação, inovação e qualidade ao produto final”, ressaltou a técnica.

Outro ponto muito trabalhado pelas técnicas da Emater é pautar o calendário comercial com a produção. A artesã Letícia Carvalho, de Benevides, sabendo disso, trouxe para expor e comercializar, na FAM, chocolate caseiro aproveitando o nicho mercadológico desta época de páscoa. “Focamos na venda. Na época das mães, por exemplo, invisto nos arranjos de flores, agora, nos ovos de páscoa e o resto do ano estou nos brindes de aniversários e nas demandas das minhas clientes. Só não podemos parar e pra isso o apoio da Emater é sempre imprescindível”, frisou.

 

FAM

A Feira conta com a participação de artesãos de 23 municípios paraenses, 18 Estados e 20 países, entre os quais Bolívia, Turquia, Egito, Peru, Rússia e Quênia. Cerca de 300 profissionais irão expor e comercializar quase 20 mil peças artesanais.

O evento, alusivo ao Dia do Artesão, comemorado nesta terça-feira (19), é realizado pela Empresa Charph Eventos, em parceria com o governo do Pará, por meio da Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), com apoio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e Companhia Paraense de Turismo (Paratur).

Produtos artesanais, danças típicas e gastronomia fazem parte da programação da Feira, que permanece aberta até o próximo domingo (24), sempre das 15h às 22h. A entrada custa R$ 5,00.

 

texto e fotos: Kenny Teixeira