26/10/2011 - -

Até o final do ano, todos os escritórios da Emater estarão capacitados para emitir CAR

Até dezembro, todos os escritórios locais da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) terão pelo menos um técnico capacitado para emitir, sobre pequenas propriedades, o Cadastro Ambiental Rural (Car)– certificação cuja tendência é se tornar obrigatória e que hoje já é exigida, pelos bancos, para aprovação de novos contratos de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

A qualificação tem acontecido em etapas regionais desde o começo do ano. Vinte e dois extensionistas da jurisdição de Capanema, por exemplo, estão em treinamento esta semana, de segunda (24) a sexta-feira (28), em Salinas, no nordeste paraense. As teorias e práticas versam sobre a manipulação de gps e palm gps e a aplicação do software livre Quantum GIS.

“Os extensionistas visitam as propriedades familiares, executam o georreferenciamento por meio de gps, tratam os dados no Quantum GIS, associam às imagens de satélite fornecidas pela Sema [Secretaria de Estado de Meio Ambiente] e inserem o cadastro diretamente no sistema da Secretaria, que é quem homologa. Todo esse processo é absolutamente gratuito para o agricultor familiar”, explica o gerente de gestão ambiental da Emater, o engenheiro florestal Edir Queiroz.

Para assinar o Car, os profissionais da Emater precisam ser inscritos no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura, e Agronomia (Crea); ou seja: são os engenheiros (florestais, de produção e agrônomos) e técnicos agrícolas e agropecuários, o que constitui mais de 50% do quadro de recursos humanos da Empresa.

Os próximos cursos serão realizados para a zona metropolitana de Belém e municípios próximos, ainda em outubro, e para as regiões de Conceição do Araguaia, São Miguel do Guamá e Marajó, em novembro.