Emater implanta Unidades Gestoras

03 de Março das 08:00:00 às 16:00:00 no Marituba. Um evento de ..

Emater implanta Unidades Gestoras em mais cinco regionais

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), implanta cinco Unidades Gestoras Descentralizadas (UGs), iniciando com a capacitação de dezenas de servidores dos escritórios regionais de Marabá, Altamira, Santarém, Conceição do Araguaia e Capanema, de hoje (3) a quarta-feira (5), na sala de reuniões da Empresa, no escritório central, em Marituba. A capacitação será na área de gestão da execução orçamentária e financeira. O diretor administrativo, José Cezário, abriu o evento.

Cezário desejou bom aproveitamento, ressaltou o empenho da Diretoria Executiva (Direx), e pediu apoio de todos especialmente no cuidado com questões patrimoniais, controle de fluxos operacionais, observância criteriosa de aplicação de recursos, entre outras obrigações da área administrativa financeira.

A partir do segundo dia o treinamento ocorrerá na Secretaria da Fazenda do Estado (Sefa) quando os treinandos conhecerão o modo de alimentar o Sistema Integrado de Administração Financeira para Estado e Município (Siafem).

A implantação de UG’s integra o plano de autonomia orçamentária e financeira prevista no Quadro de Detalhamento de Quotas Quadrimestrais (QDQQ’s), para os regionais administrativos, que abrangem os municípios paraenses, a fim de promover atendimento mais ágil no campo, e é acompanhada pela Comissão para a Implantação das Unidades Gestoras Descentralizadas dos Escritórios Regionais da Emater.

Nazaré Brasil, membro da Comissão, fez um breve histórico do processo das implantações de UG’s na Empresa, informando que quatro UGs já funcionam desde 2011, com o UG piloto, no Regional das Ilhas, e depois São Miguel do Guamá, Castanhal e Tocantins. Agora, com a implantação nos cinco municípios soma nove dos doze regionais administrativos que alcançam descentralização. Ela ressalta que todos vão passar pelo processo de assumir administrativamente a aplicabilidade dos recursos, observando a disponibilidade financeira, orçamentária e técnica, de modo progressivo.