Regional de Conceiç&ati

Com assistência técnica da Emater, Plano de Desenvolvimento beneficiará 5 mil piscicultores em São Félix do Xingu

 

A primeira fase do Plano de Desenvolvimento da Piscicultura de São Félix do Xingu, no sudeste do estado, beneficiará 5 mil produtores com alevinos de tambaqui e tambatinga e construção de tanques-escavados nas propriedades.

O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) tratará o R$ 1 milhão de pós-larvas a ser doado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) até a fase de alevinos e distribuirá entre famílias selecionadas pela Prefeitura, bem como prestará assistência técnica aos projetos. Pelo menos metade das famílias selecionadas é novata na atividade. A principal fonte de renda da agricultura familiar na região é bovinocultura de corte e de leite.

A versão preliminar do Plano foi elaborada no I Seminário de Piscicultura de São Félix do Xingu, realizado no último 26 de janeiro, na Câmara Municipal, pela Secretaria Municipal de Agricultura (Semagri), com a parceria da Emater e da Sedap.

De acordo com o técnico em aqüicultura da Emater Marlos Peterle, investir na piscicultura em São Felix não significa apenas ampliar o leque de proventos, mas também fortalecer a segurança alimentar: “A piscicultura já tem destaque. Hoje São Félix produz por ano cerca de 100 toneladas de pescado por ano. O objetivo é qualificar, facilitar e expandir a cadeia produtiva no município, continuamente, pensando-se no contexto geral da região. O Plano também considera a doação de alevinos para produtores de Ourilândia, por exemplo”, resume. 

Texto: Aline Miranda - 06/02/2018