Sociobiodiversidade

Evento internacional de sociobiodiversidade lançado hoje na UFPA terá Emater como parceira

Foi lançado hoje (21) no Centro de Eventos Benedito Nunes, da Universidade Federal do Pará (UFPA), com diversas manifestações reflexivas e culturais, o maior evento internacional de sociobiodiversidade, que reunirá no Hangar, em Belém,o Congresso Internacional de Etnobiologia, Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, e Feira Mundial de  Sociobiodiversidade, no período de 7 a 10 de agosto, focando os direitos dos povos indígenas, populações tradicionais e conservação da biodiversidade.

O evento ocorrerá com a parceria da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), que contribuirá com apoio técnico, logístico e suporte operacional, entre outros aspectos colaborativos. No ato de lançamento do encontro na UFPA, o representante da Diretoria Executiva (Direx), e assessor da Diretoria Técnica (Ditec), Paulo Lobato, junto com demais parceiros puderam conhecer mais e refletir sobre a importância do evento, e também apreciaram algumas prévias de exibições culturais feitas por grupos de danças, de Belém e de São João da Ponta.  

O encontro de agosto socializará avanços da sociobiodiversidade, após 30 anos da primeira edição do Congresso Internacional de Etnobiologia realizado em Belém, que resultou na criação da Sociedade Internacional de Etnobiologia (ISE). Portanto, o Belém +30 irá comemorar o aniversário da ISE e refletir sobre as repercussões da Declaração de Belém, trinta anos depois. O evento volta à cidade de origem para buscar maior acesso e divulgação à produção dos saberes sobre a Amazônia e ampliar as possibilidades de intercâmbio entre atores institucionais com os povos indígenas e populações tradicionais do mundo.

Vários eixos temáticos como segurança alimentar, ecologia, medicina tradicional, cosmologia, manejo e conservação da biodiversidade, diálogos de saberes e experiências, produtos da sociobiodiversidade, e práticas culturais como danças e artes dos povos e comunidades tradicionais, estarão contempladas na programação.

O evento já registra a confirmação de participação de 45 países. É organizado pela Universidade Federal do Pará (UFPA),Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), e é promovido pela Sociedade Internacional de Etnobiologia (ISE) e Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia (SBEE).

Texto: Edna Moura - 21/06/2018