Valorização da Mulher

Agricultoras familiares do sudeste paraense organizaram a “Comissão Pró-Rede Feminista de Produção e Comercialização” após curso ministrado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pa). O evento de formação de mulheres rurais, promovido pelo escritório regional da empresa em Marabá, possibilitou a discussão e aprofundamento sobre o papel das mulheres no fortalecimento da agricultura familiar. A atividade aconteceu através do convênio Pacto Federativo firmado com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que determinoucursos de capacitação para diversas regiões paraenses.

Durante o evento houve discussão sobre a importância do trabalho da mulher na agricultura familiar e do produto da atuação delas no mercado. Segundo a coordenadora da atividade, Luciana Reis, foram levados em consideração os avanços e desafios por elas enfrentados, além das limitações e potencialidades da produção e comercialização. “O diferencial do nosso curso foi o mapeamento da área de atuação das redes de produção do território sudeste paraense”, revelou.

Dentre as metodologias aplicadas durante o curso, em uma das dinâmicas buscava uma avaliação do evento com apenas uma palavra, as principais foram: liberdade, experiência, força, união e aprendizado. “Todas as participantes destacaram como positivo a troca de experiências, a metodologia”, e complementa, “como encaminhamento foi criada uma Comissão Pró-Rede Feminista de Produção e Comercialização do Sudeste Paraense, com a finalidade de alimentar o processo de sensibilização e articulação dos grupos produtivos do território”, explicou.

As produtoras escolhidas, por meio de votação, foram Catarina Fonseca, do município de Curionópolis e Maria Aldeni Rodrigues, de Marabá. Ainda segundo Luciana Reis é função da empresa oferecer apoio os grupos produtivos de mulheres do sudeste paraense, no que diz respeito à assistência técnica e extensão rural. “A criação da Rede Feminista de Produção e Comercialização do Sudeste Paraense, mostrou um resgate e uma valorização do papel das agricultoras familiares, que saíram fortalecidas do evento, com mais ânimo e coragem para assumir o protagonismo da agricultura familiar na região”, disse.

Pacto Federativo

O Convênio Pacto Federativo Nº 722956/2009 determinou a aplicabilidade mais de R$12 milhões a serem divididos em três parcelas, sendo valor do MDA de R$ 11.468,670 e da Emater o valor de R$ 1.301.250,00 em bens e serviços. Na totalidade do convênio devem acontecer, em média, 200 cursos, beneficiando cerca de 50 mil famílias de agricultores familiares.

Texto: Assesoria de Comunicação - 05/08/2011