Agrifal

Expectativa por Agrifal movimenta Conferência Nacional de Ater

  A presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Cleide Amorim, e mais cinco técnicos do órgão  participaram, na manhã desta terça-feira (24), da abertura da 1 Conferência Nacional sobre Assistência Técnica e Extensão na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (Cnater), que o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) promove em Brasília, no Distrito Federal, até quinta (26), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf) e com o Comitê Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Cnater).

  “A representação do Pará na Conferência reforça, mais uma vez, a importância do estado no cenário nacional – ainda mais agora, quando sediaremos a primeira Feira da Agricultura Familiar da Amazônia Legal [Agrifal, programada para 25 a 27 de maio deste ano]”, comemorou Amorim.

  Além de encaminhar debates, os milhares de conferencistas do país inteiro (extensionistas, outros agentes governamentais do setor, gestores institucionais, agricultores familiares, movimentos sociais e jornalistas) também estão tendo a oportunidade de conhecer melhor, por meio de material de divulgação e apresentação de idéias em um estande, a concepção e realização da Agrifal, que a Emater promoverá em Belém, com presença dos outros oito estados da Amazônia Legal.

  Segundo o MDA, o principal objetivo da Cnater é definir ¨propostas que constituirão as estratégias, diretrizes e prioridades para o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pronater)¨. Algumas dessas propostas têm à frente a Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), da qual a Emater faz parte, sendo Cleide Amorim a diretora da região norte.  O consenso entre as Emateres foi estabelecido a partir dos indicativos reconhecidos por Conferências Estaduais. A do Pará foi realizada em 14 e 15 de março, na capital.

  “Queremos fortalecer a ater como ferramenta e caminho para a qualidade de vida do agricultor familiar”, resumiu o presidente da Asbraer, Júlio Zoé, durante a solenidade de abertura da Conferência.

  Uma das principais sugestões da Asbraer, de acordo com ele, é a convergência e organização de recursos públicos para a ater: “Existem cerca de dois bilhões de reais de verbas públicas federais pulverizados. É imprescindível a criação de um sistema que organize, condense esse investimento”, disse.

Texto: Aline Miranda - 24/04/2012