-

Parceria entre Emater e MDA estimula fruticultura no sudeste do Pará     

 

      Oitocentas famílias de quatro municípios do sudeste do Pará estão sendo consultadas sobre como melhor receber apoio dos respectivos escritórios locais da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) para desenvolver as cadeias de fruticultura da região.

     A iniciativa de diagnóstico e pesquisa é uma das metas de uma chamada pública do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) vencida pela Emater em dezembro passado, com orçamento em torno de R$ 800 mil. A próxima fase, um encontro de planejamento participativo entre as lideranças das comunidades a ser atendidas, está prevista para até o fim deste mês.

      As oitocentas famílias de Dom Eliseu, Abel Figueiredo, Ulianópolis e Rondon do Pará são tradicionalmente pecuaristas. De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater Henrique Pimentel, gerente desse contrato de chamada pública, ainda existe muita resistência dos agricultores em diversificar a produção, ultrapassando o dia-a-dia do gado de corte e leiteiro e investindo também no plantio de frutíferas, “até porque toda propriedade familiar acaba já tendo o seu pomar, por uma questão cultural mesmo”, diz.

    Segundo ele, alguns bons exemplos do trabalho da Emater com fruticultura nos municípios têm se consolidado, como o cultivo de goiaba orgânica de Dom Eliseu, com safra anual de cerca de mil toneladas. “Mas a proposta atual da parceria entre Emater e MDA é estimular a estruturação da cadeia de várias culturas, como o mamão. Além dos benefícios socioconômicos, porque a atividade se torna no mínimo um complemento de renda, há os ambientais, porque a tendência da Emater é a agroecologia”, explica.

Texto: Assessoria de Comunicação - Aline Miranda - 13/10/2011