-

Agricultores aproveitam Frutal para conhecer e se tornar conhecidos

 

     Cerca de 250 agricultores foram presenças honrosas na cerimônia de lançamento estadual do Plano Safra 2011/2012, realizada na manhã desta sexta-feira (21), durante a Frutal Amazônia/Flor Pará - evento que o governo do estado promove desde ontem (20) até domingo no Hangar, em Belém. A caravana de trabalhadores rurais, que também participará de capacitações e conhecerá cada estande do evento, está sendo ciceroneada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). São dezenas de comunidades representadas.

     “Trazer o agricultor para a Frutal não representa só a valorização do campo, mas também a aproximação entre as populações atendidas pela Emater, que podem trocar experiências. Além disso, esta é uma oportunidade para nós, gestores, apresentarmos para a ponta beneficiária  como se estrutura a governabilidade”, explica o diretor administrativo da Emater, Rodrigo Mendes. 

     Alguns dos agricultores visitantes nem sequer conheciam Belém. Muitos se encantaram com o estande da Emater: 480 m² de estandes com produtores e seus produtos e mais núcleos institucionais de apresentação de programas e projetos executados pelo órgão.

     O agricultor Sérgio Saraiva, da Comunidade do Arraial Velho, em Irituia, no nordeste do Pará, se disse ansioso “pelas novidades”. Atendido pela Emater há cinco anos, ele – que vive de plantar cupuaçu, pupunha e cacau – está na Frutal pela primeira vez e por isso espera “tirar bastante conhecimento” da ocasião.

      O profissional da Emater Robson Guimarães, técnico em agropecuária, que acompanha o grupo de Saraiva, conta que estar presente no lançamento do Plano Safra, frente a frente com o ministro Florence e com o governador Jatene, é também um modo de fortalecer a auto-estima extensionista e comunicar as dificuldades que ainda existem no caminho até o crédito rural, como a burocracia e a inadimplência: “Estes momentos são importantes porque unem as duas pontas, e é isso que é governar: temos o investimento e somos um canal governamental, como Emater, para que esse investimento se efetive”, afirma.

     Sob o apoio da Emater já passando de geração em geração há pelo menos três décadas, a família de Jacira Paixão, da Comunidade Vila do Carmo, em Santa Izabel, aposta que sua produção de mandioca (com beneficiamento para farinha e tucupi) poderá se alavancar com o contato com novas experiências: “Vim aqui aprender e também ensinar”, condensa ela. Quanto ao anúncio de R$ 500 milhões para o Pará a partir do Plano Safra, ela festeja o valor recordista: “Hoje vejo provas de que o governo realmente enxerga a agricultura familiar e valoriza todos os nossos esforços”, diz.

Texto: Assessoria de Comunicação - Aline Miranda - 21/10/2011