Piscicultura

 

No município de Abaetetuba, nordeste paraense está acontecendo o segundo ciclo de palestras, promovido pela Empresa de Assistência Técnica de Extensão rural do Estado do Pará (Emater) para a seleção de piscicultores aptos ao Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar. As visitas técnicas vão do dia 05 ao dia 12 de julho. No último dia 28, aconteceu no município, a seleção de dois piscicultores familiares que vão participar do projeto camarão da Amazônia, que garante a implantação da primeira Unidade Demonstrativa de camarão da Amazônia no Estado do Pará.
 
No final do mês passado, foi dado inicio ao projeto em inserir piscicultores nas atividades voltadas para a produção de camarão na região. O técnico em aquicultura, Geovanny Farache, responsável pelo trabalho, afirmou que as atividades de implantação iniciarão após o dia 15 de agosto com a doação de Pós-Larvas de camarão amazônico para a implantação da Unidade de Observação em Abaetetuba. “O projeto camarão da Amazônia, consiste em apresentar mais uma alternativa de geração de renda para o período da entressafra do açaí na região ribeirinha”, declarou Farache.
 
O técnico ressaltou também que o diferencial desta ação da Emater é a possibilidade de cultivo do “Camarão da Amazônia” (Macrobrachium amazonicum) por ser uma espécie nativa da bacia amazônica.  “O camarão canela ou camarão amazônico faz parte do hábito alimentar do caboclo da região. È com satisfação que realizamos este projeto”.
 
Os dois beneficiários resultantes do primeiro ciclo de visitas técnicas foram Francisco Cardoso Correa e Marcio Negrão, provenientes das comunidades Urubueua Cabeceira e Colônia Nova, respectivamente. As principais atividades desenvolvidas pelos agricultores são o açaí e a produção de coco. “Mesmo com a renda familiar estando em outras atividades ambos possuem viveiros escavados inativos prontos para operacionalização. Esse é o nosso objetivo oferecer nova fonte de renda as comunidades”, completou o técnico em aquicultura.
 
Mais financiamento
 
As visitas técnicas ainda continuam no mês de julho, com objetivo de selecionar outras estruturas físicas de viveiros escavados que se encontram inativos por falta de assistência técnica e insumos como alevinos e ração.
 
O escritório local da empresa em Abaetetuba, estima para o mês de julho captar mais dez novos financiamentos do Pronaf. Os projetos a serem desenvolvidos buscam oferecer orientações em relação ao manejo técnico e a comercialização dos produtos provenientes da agricultura familiar.
Texto: Assessoria de Comunicação - 22/07/2011