Regional de Região das Ilhas

Endereço: Região das Ilhas
CEP: 68738-000
Fone: (91) 3256-3296
E-mail: esreg.ilhas@emater.pa.gov.br


http://www.emater.pa.gov.br/upload/ck/ckfinder/userfiles/files/Projeto_Regionais_Ilhas.pdf

O Regional das Ilhas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), é constituído por doze municípios, sendo cinco da região de Integração Guajará, também chamada Região Metropolitana de Belém (Ananindeua, Belém, Benevides, Marituba e Santa Bárbara) e sete municípios do Território do Marajó, na Ilha de Marajó (Cachoeira do Arari, Chaves, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, Santa Cruz do Arari e Soure).

O grande desafio dos extensionistas rurais que atuam no Território do Marajó é contribuir na redução das taxas de pobreza e favorecer a melhoria da qualidade de vida da população rural. Já o desafio dos extensionistas rurais que atuam na Região de Integração Guajará/Região Metropolitana de Belém é melhorar a produtividade dos cultivos e criações desenvolvidos pelos agricultores familiares da região, já que eles, em geral, possuem áreas reduzidas.

Para superar os desafios das equipes de extensionistas rurais a Empresa se apoia nas diretrizes traçadas pela Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater), no Plano Plurianual (PPA), e no Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater), dentre outras ferramentas importantes que contêm as diretrizes para execução da agricultura familiar.

Os quantitativos de referências em Ater na Região de Integração Guajará/Região Metropolitana de Belém vão dos cultivos de hortaliças e flores, criação de aves, manejos de açaizeiros nativos, até a produção artesanal e ações de turismo rural.

Nos sete municípios da Ilha de Marajó que integram o Regional das Ilhas, os  extensionistas rurais orientam as atividades de pesca artesanal, extrativismo (argila, óleos e sementes), fruticultura (abacaxi, açaí nativo e cultivado), bubalinocultura leiteira, artesanato e ações no turismo rural.

Nas áreas de terra firme e várzeas altas, nos 12 municípios, são incentivadas as diversificações da produção, em Sistemas Agroflorestais (Saf’s) e na Rotação de Culturas, para contribuir com a melhoria de vida das famílias e o desenvolvimento sustentável nessas duas áreas de realidades bem distintas.