Em Melgaço, famílias assentadas recebem recursos para fortalecer cadeia do Açaí

Crédito é destinado à aquisição de equipamentos, como motor para embarcação, kit-ferramenta de equipamento de proteção individual (EPI´s), e ainda manutenção da mão-de-obra para o manejo de açaizais

18/10/2021 12h45 - Atualizada em 08/12/2021 00h35
Por Emater Pará

Foto: Divulgação

Dezenove famílias de quatro Projetos de Assentamento Agroextrativistas (Pae) de Melgaço, no arquipélago do Marajó, foram contempladas com recursos oriundos do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf), viabilizados pelo Banco da Amazônia a partir de projetos elaborados pela equipe do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) com o objetivo de aumentar a produtividade da cadeia produtiva do açaí em até 100%.

Cada contrato, na linha Pronaf Floresta, é de crédito rural no valor de R$ 27.500,00, destinado à aquisição de equipamentos como motor para embarcação, kit-ferramenta de equipamento de proteção individual (EPI´s), e ainda manutenção da mão-de-obra para o manejo de açaizais.


Foto: Divulgação

“Com esse investimento, cada família contemplada pode aumentar em até 100% a sua produtividade, em um período de estimado de 3 a 4 anos. Além disso, realizamos junto aos produtores a capacitação em boas práticas no manejo de açaizais de baixo impacto, tendo como foco mostrar a valorização da ‘floresta em pé’ no contexto da sustentabilidade”, disse o engenheiro agrônomo da Emater, José Nilton Pereira da Silva, chefe do escritório local da Emater de Melgaço.

No município, o carro-chefe da agricultura familiar é a produção de açaí que é comercializada para o mercado local, de Breves, de Belém, e ainda para Macapá, capital do estado do Amapá. As famílias beneficiadas pertencem aos Pae Ilha Grande do Laguna, Ilha Capinal, Ilha Melgaço, e Ilha Mujirum.

“Esses recursos vão nos ajudar muito para melhorar a nossa atividade econômica, aumentando a nossa produção, tanto para a comercialização como para o nosso próprio consumo”, ressaltou o produtor José Lindenberg, da comunidade Santa Maria, no Pae Ilha Melgaço.

A Emater assiste 300 famílias produtoras do município, e realiza, mensalmente, de 40 a 50 atendimentos para difusão de conhecimentos de natureza técnica, econômica e social, para aumento da produção e produtividade agrícolas e a melhoria das condições de vida no meio rural, de acordo com as políticas de ação do governo estadual.


Texto: Paula Portilho/ Ascom Emater